PayU  11 estratégias para otimizar suas páginas de produtos e vender mais online

11 estratégias para otimizar suas páginas de produtos e vender mais online

Como de costume, você abre seu relatório de vendas online para verificar como andam as conversões. Logo percebe que está fazendo um ótimo trabalho ao levar novos visitantes ao seu ecommerce, mas os números são claros.

Você não está recebendo o número suficiente de leads que precisa, e os seus clientes não estão comprando como o esperado.

Você sabe que as páginas de seu produto devem converter mais visitantes em clientes e direcioná-los a adicionar mais produtos em seus carrinhos.

Embora pareça algo fora do seu controle como proprietário de uma loja online, existem maneiras de conduzir o seu visitante a finalizar compra.

Na teoria, as páginas de produtos são simples. O objetivo primordial delas deve ser gerar a confiança do usuário, fornecendo todas as informações necessárias para uma boa decisão de compra, tornando o processo o mais intuitivo e direto possível.

Há quatro elementos que se juntam para criar uma página de produto realmente excelente com uma boa experiência ao usuário: o produto, a marca, a linguagem usada na página e o design.

Com isso em mente, preparamos 11 estratégias para otimizar suas páginas de produtos e vender mais online.


1. Call-to-action (CTA)

Qual é o objetivo em uma página de página de produto? Em resumo, é fazer com que seu cliente clique em comprar, adicionar ao carrinho ou o que você definir como o principal botão que chame seu cliente a uma ação.

O botão “comprar” é o componente mais importante da página de um ecommerce e deve se destacar do conteúdo ao seu redor. A área ao redor do botão deve estar desimpedida para que não haja distrações ou obstáculos que bloqueiem essa ação do usuário.

11 estratégias para otimizar suas páginas de produtos e vender mais online

Ele também deve estar imediatamente visível quando você chegar pela primeira vez na página. Se depois da descrição do seu produto não existir um botão de compra ou adição de itens, é hora de se dedicar em testar um novo design.


2. A importância das fotos

Você certamente tem alguns desafios como gestor de uma loja virtual. Acredito que um dos principais deles é o fato de que seus clientes geralmente não conseguem ver, tocar, provar ou experimentar seu produto antes de comprar.

É por isso que a foto do produto desempenha um papel tão importante em suas páginas de compra. Ela é um fator-chave na construção de uma boa página.

Quando se trata de comércio eletrônico, as pessoas julgam o livro pela capa, então, é essencial investir nas melhores fotografia dos seus produtos. O impacto de ótimas fotos vai muito além da estética. Uma imagem melhora todo o layout de seu site e aumenta sua credibilidade.

3. Originalidade fotográfica

Para que seus produtos sejam únicos e tenham personalidade própria, seja original em relação às fotografias que irão ilustrá-los. Destaque as partes importantes do seu objeto usando imagens de boa qualidade.

Mostre vários ângulos, permita que os usuários façam zoom, invista em recursos exclusivos. Essa é a sua oportunidade de projetar uma experiência real de utilização ao seu cliente, por isso faça da melhor maneira possível.

Saiba que uma boa fotografia gera boas expectativas e desperta o desejo de compra.

4. O seu diferencial

Nomear as variantes dos produtos pode ser uma ótima maneira de adicionar um pouco de personalidade aos seus itens.

Quando você consegue vincular um produto a outro em sua página do ecommerce, abre-se um leque de possibilidades de compra ao seu cliente. Ele cria parâmetros de comparação e sente uma preocupação a mais que o site tem em ajudá-lo a encontrar o que procura.

Esta ação aumenta suas conversões de venda e o tráfego no site.

 5. Detalhes na descrição  

Se você está vendendo um produto de valor relativamente baixo, talvez você não precise da mesma quantidade de detalhes que um item de luxo.

A descrição de um produto simples com um preço alto, precisa garantir que justificará e agregará valor. Certifique-se de descrever adequadamente os materiais, as origens e os benefícios que existem por trás deste produto.

Muitas vezes, os comerciantes acham que seus clientes conhecem e entendem os produtos tanto quanto eles, mas isso está longe de ser uma verdade. Você deve fazer o possível para comunicar a qualidade e o valor por trás de seu produto sem contar com a possibilidade de que seu cliente já o conhece.

Mesmo que o seu produto não seja de alto valor, como mencionamos acima, vale a pena avaliar se você tem informações suficientes na descrição para responder às perguntas de seus clientes.

6. Informações suficientes

Seu produto e seu preço são duas coisas que podem orientar a quantidade de conteúdo que você precisa ter em sua página. É necessário fornecer conteúdo suficiente para cada cliente. Alguns de seus usuários serão especialistas no tipo de produtos que você vende, outros virão com menos conhecimento.

Suas páginas de produto devem conter informações que respondam seus clientes atuais e potenciais também.

Certifique-se de que as informações que você compartilha são úteis e compreensíveis a ambos os perfis de usuários.

Antecipe as perguntas que seus públicos-alvo podem ter e crie guias de produtos úteis que respondam diretamente a essas perguntas.

7. Sua marca em evidência

Sua marca não é apenas seu logotipo. É tudo o que você defende, a quem você serve e por que você faz o que faz. Ela pode ser uma parte decisiva das páginas de seus produtos.

A diferença entre criar uma página de produto modesta e outra exemplar é a sua capacidade de transformar o DNA da marca na página.

Se você está reformulando a sua página de produtos, lembre-se que um cliente de ecommerce pode não visitar a sua página inicial nem uma aba que conte a história de sua empresa. Por isso, mesmo que discretamente, tenha a sua marca presente em sua página de produtos.

8. Conteúdo relevante

A maioria dos clientes quer que seus produtos façam algo por eles: resolva um problema, melhore a qualidade de vida, ajude a fazer alguma coisa, enfim. Suas páginas devem facilitar a visualização de como seus produtos podem fazer isso.

Faça com que seu conteúdo forneça uma resposta para uma necessidade. Pense em como seu produto pode ajudar a tornar a vida dos usuários mais divertida, agradável ou eficiente.

É tudo sobre o estilo de vida. Como sua marca e seus produtos se encaixam em um estilo de vida específico e como você torna isso relevante para seus consumidores? A venda de seus produtos começa na história que você conta em torno deles e como vai guiando seus usuários pelos detalhes que importam.

9. Conteúdo humanizado

Invista tempo e energia para falar com seus usuários. Para quem você está escrevendo? Como você pode fazer sua marca ganhar vida?

Quando alguém coloca todas as suas forças em uma página e isso não funciona, é normal apelar para frases “clichês” e sem inspiração na hora da descrição.

O impacto de uma apresentação sem empatia pode ser grande. Vale a pena voltar e construir um diálogo com o comprador, dando voz a sua marca. Em vez de falar para eles, fale com eles capturando um tom que soe familiar e ajudador.

10. Influência indireta

A produção profissional de conteúdos para social media baseia-se na ideia de influência nas mídias sociais feita por um especialista ou influenciador.

Quando você está navegando em uma página e vê um depoimento de um especialista do setor que você tem interesse, isso é uma prova social ou atestado de autoridade.

Outro exemplo? Bem, quando você percebe que um gigante da indústria já está usando a ferramenta ou o produto desejado, isso é outra prova social.

Essencialmente, é quando o seu cliente toma emprestado influência de terceiros para acreditar em um serviço ou produto.

Navegue pela internet e procure influenciadores ou pessoas com autoridade em usar produtos iguais ou semelhantes aos seus. Use isso como forma de divulgação.

11. Compreendendo o seu cliente

No cenário atual, o personalizado ganha destaque. Você precisa realmente entender quem é seu cliente e o que eles querem de você.

Tudo deve remeter ao seu público. Para uma comunicação de qualidade, desenhe exatamente o seu cliente ideal. Reflita sobre qual é seu melhor público e os princípios da sua marca. Se necessário, elabore uma história de vida para ele e uma linguagem própria. Na hora de descrever o seu produto, “converse” e conte o que ele tem de melhor a oferecer.

Suas páginas de produtos são a força de sua loja online. Se elas forem mal apresentadas em termos de imagens e conteúdo ou mal estruturadas em termos de otimização de mecanismo de pesquisa e design, você estará arriscando as suas vendas. Lembre-se de manter sempre os pagamentos online em segurança com um bom sistema antifraude.

Quanto mais esforço você colocar nas suas páginas de produto, mais compradores interessados estarão ligados à sua marca.

Está pronto para começar a trabalhar na combinação das estratégias de otimização da página de produto?


Boas vendas!

Saiba como promover seu e-commerce e vender mais com PayU!